Celebridades

U2: músicas, história, fotos, tudo sobre esta grande banda de rock

Uma das poucas bandas a alcançar sucesso de crítica e de vendas de forma consistente ao longo de três décadas, o U2 conquistou este sucesso através das suas músicas e seus próprios meios – tanto sob aspectos artísticos como empresariais. Desde o começo, em Dublin (Irlanda), até os dias de hoje, o U2 consegue se posicionar distante das tradicionais limitações que uma banda de rock pode ter. Através da combinação de um som original, com músicas sinceras e verdadeiras, e uma mensagem de desafio social, o U2 conquistou o respeito de seus pares e críticos, além de uma legião de fanáticos fãs ao redor do mundo. Esta é a história do U2.


U2 - Foto

U2: músicas, história, fotos, tudo sobre esta grande banda de rock

U2 em Dublin

A formação do U2

O U2 se formou em Dublin no outono de 1976. Aos 14 anos de idade, Larry Mullen Jr. colocou um aviso na escola procurando músicos para uma nova banda. Dos candidatos que apresentaram, formou-se um quinteto que se chamou “Feedback”. O grupo era formado por Mullen (nascido em 31/10/61) na bateria, Adam Clayton (nascido em 13/03/60) no baixo, Paul Hewson (mais tarde apelidado de “Bono Vox” e, eventualmente, apenas “Bono”, nascido 10/05/60) nos vocais e Dave Evans (mais tarde apelidado de “The Edge”, nascido 08/08/61) na guitarra.

O grupo “Feedback” rapidamente mudou o nome para “The Hype” e começou a ensaiar constantemente, formando uma amizade genuína entre os integrantes, além de uma “química” própria do grupo. Depois de 18 meses de ensaios, a grande chance da banda veio em um show de talentos em Limerick, na Irlanda, em março de 1978. Já com o nome de U2, a banda ganhou o concurso e um prêmio de £ 500, além da oportunidade de gravar seu primeiro demo em estúdio.

O começo da carreira do U2

Logo após o concurso, o U2 convenceu um empresário de Dublin, Paul McGuinness, a gerenciar a banda. O U2 fez inúmeras apresentações em Dublin e ganhou uma legião de fãs locais. Em setembro de 1979, o U2 lançou seu primeiro single, chamado “U2: 3″, que chegou ao topo das paradas da Irlanda. Em dezembro daquele ano, o U2 foi a Londres para sua primeira apresentação fora da Irlanda, onde atraiu a atenção do público e da crítica.

Depois do sucesso de um segundo single lançado na Irlanda, a gravadora Island Records assinou o primeiro contrato do U2, em março de 1980. O primeiro álbum do U2 foi “Boy”, lançado em outubro daquele ano. O álbum trazia o ritmo do U2 e ganhou elogios da imprensa britânica e irlandesa. As letras de Bono Vox abordavam temas como a fé, a morte, espiritualidade – temas evitados pelas bandas da época. A primeira turnê do U2 fora do Reino Unido conquistou fãs pela Europa e também nos Estados Unidos, onde uma série de apresentações impulsionou o álbum “Boy” pelo país.

U2 - 1978

Assim, enquanto a maioria das bandas fazia um estilo teen, no início dos anos 80, o U2 seguia sua própria direção. Seu segundo álbum, de outubro de 1981, abraçou os ideais de pureza do cristianismo, especialmente em músicas como “With a Shout” e “Gloria”:

Oh, Lord, if I had anything
Anything at all, I’d give it to you

(Oh, Senhor, se eu tivesse alguma coisa
Absolutamente nada, eu daria para você)

O U2 quase se desmancha

Dos quatro membros do U2, somente Adam Clayton não era religioso. Bono, Edge e Larry participavam de reuniões de grupos de oração. O U2 chegou a questionar a relação entre a fé cristã e o estilo de vida do mundo do “rock and roll”. Edge, em particular, afirmava não ter certeza se gostaria de participar de uma banda de rock. Porém, depois de quase desmancharem o grupo, o U2 decidiu que era possível fazer música sem abandonar suas crenças pessoais.

U2 - Capa do álbum WAR

U2 - Capa do álbum WAR

O primeiro sucesso do U2

O teve seu primeiro sucesso internacional com “War”, terceiro álbum deles, lançado em 1983. “War” era um ataque ao uso excessivo do teclado e da bateria eletrônica que predominavam nas músicas das paradas de sucesso. Este álbum do U2 apresentou composições mais agressivas e pela primeira vez abordaram questões políticas da Irlanda do Norte com a música “Sunday, Bloody Sunday”. Temeroso de ser mal entendido, Bono introduzia a música durante os shows do U2, dizendo: “Esta não é uma música rebelde!, envolto em uma bandeira branca da paz, para chamar atenção para os objetivos pacíficos da música. A primeira música do álbum, “New Year’s Day”, foi o primeiro hit do U2, alcançando a 10º posição nas paradas de sucesso do Reino Unido e quase chegando ao Top 50 nos EUA. A MTV dos EUA ajudou a criar uma nova leva de fãs para o U2. As apresentações do álbum “War” nos EUA e a Europa tiveram vários shows do U2 com ingressos esgotados. O U2 aproveitou esta turnê para gravar um álbum ao vivo, o “Under a Blood Red Sky” além de vários clips para a MTV, o que deu ao U2 a fama de uma banda boa de shows ao vivo.

Novos caminhos do U2

Justamente quando parecia que o U2 tinha encontrado a fórmula para o sucesso, a banda muda tudo, seguindo uma direção totalmente nova. Assim, o álbum lançado em 1984, “The Unforgettable Fire” – nome de uma série de pinturas feitas por sobreviventes das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki – apresentou ao mundo um novo U2. Um U2 mais experimental que se afastou da agressão de “War”, mas que manteve viva as mensagens sociais e políticas da banda, em músicas como “Pride (In the Name of Love)”, que foi escrita para Martin Luther King, e a hipnotizante “Bad”, música escrita em resposta às lutas de amigos de Bono contra as drogas em Dublin. Enquanto “Bad” se tornou um dos destaques nas apresentações ao vivo da banda, foi “Pride” que levou o U2 a alcançar o sucesso nas paradas. O single alcançou a lista dos Top 5 no Reino Unido e o Top 50 nos EUA. A turnê de “The Unforgettable Fire” levou o U2 para países nunca antes visitados e deu ao U2 lotações esgotadas em estádios nos EUA pela primeira vez. A revista Rolling Stone elegeu o U2 a “Banda dos anos 80″, sugerindo que “para um número crescente de fãs do rock-and-roll, o U2 se tornou a banda que mais importa – talvez a única banda que realmente importa!”

O U2 alcança o estrelato

Com as gravações constantes, turnês, vendas dos álbuns crescendo a cada lançamento, o U2 alcançou o suecsso internacional em meados dos anos 1980. E o U2 conseguiu isso participando de shows com fins de caridade. O concerto “Live Aid” para o ajudar o combate à fome na Etiópia, em Julho de 1985, foi visto por mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. O U2 roubou a cena com uma versão de 13 minutos de “Bad”, no qual Bono pulou no meio da multidão no Estádio de Wembley. Este desempenho deu ao U2 o destaque na turnê “Conspiracy of Hope Tour” para a Anistia Internacional. Esta turnê de seis espetáculos nos EUA, com ingressos esgotados e estádios lotados, solidificou o U2 como uma banda internacional de primeira grandeza.

U2 - capa do álbum The Joshua Tree

U2 - capa do álbum The Joshua Tree

Outro sucesso em 1987

No lançamento do 5º álbum, “The Joshua Tree”, o U2 apresentou um trabalho que revelou seu auge musical e lírico, consolidando o conceito da “banda de rock com uma consciência”. No deserto espiritual e moral que se tornou os EUA nos anos 80, o U2 se destacou por trazer significado e paixão em sua música. O U2 abordou sentimentos contraditórios sobre a América em “Bullet the Blue Sky” e “In God’s Country”. Em toda a gravação, o U2 questiona a fé, as injustiças sociais, a opressão do governo, o terrorismo e as drogas. O álbum do U2 estreou em 1º lugar no Reino Unido, e rapidamente alcançou a mesma posição nos EUA. As músicas “With or Without You” e “I Still Haven’t Found What I’m Looking For” deram ao U2 pela primeira vez a 1º posição nas paradas dos EUA. A revista TIME colocou U2 na capa. A turnê “Joshua Tree” esgotou ingressos ao redor do mundo. O U2 se tornou a maior banda do mundo.

Assim como o U2 gravou seu primeiro sucesso internacional de cinco anos – “Under a Blood Red Sky” – a banda começou a documentar o seu novo projeto “Rattle and Hum”. O projeto – uma combinação de álbum e um filme “rockumentario” – era um tributo a alguns dos pioneiros da música americana que influenciaram o U2.

Em “Rattle and Hum”, o U2 tocou com BB King no lendário Sun Studios e em Memphis, onde Elvis Presley começou sua trajetória. O U2 escreveu com Bob Dylan, cantaram o sucesso de Billie Holiday e The Beatles. Porém, para muitos críticos, o U2 foi longe demais. “Rattle and Hum” foi elogiado como um filme de rock, mas o projeto do U2 foi rejeitado pelos críticos por ser pretensioso demais. O U2 então decidiu sair de cena por um tempo. A turnê “Lovetown”, no final de 1989 e início de 1990, durou quatro meses e não incluiu os EUA.

A procura do U2 de um novo som

Após este retiro, o U2 reuniu-se novamente em Berlim no final de 1990 para trabalhar seu próximo álbum. O U2 buscou forjar um novo som. Em novembro de 1991, o U2 apresenta seu álbum “Achtung Baby”, um trabalho que Bono descreveria como “o som de quatro homens derrubando a machadadas “The Joshua Tree”.

“Achtung Baby” foi a produção mais aventureira do U2, trazendo guitarras, vocais alteradas e batidas eletrônicas na mistura. Foi a gravação mais eclética do U2 até aquele momento. Fãs e críticos acolheram o trabalho com louvor. Ao invés de prestar homenagem ao passado, o U2 introduziu novos sons e nuances, ultrapassando limites. Em vez de abordar problemas do mundo, as letras do U2 foram introspectivas e intimistas.

O U2 pegou a estrada no início de 1992 para seu primeiro concerto americano após mais de quatro anos. A turnê “Zoo TV” do U2 foi uma overdose sensorial completa, com dezenas de monitores de TV no palco cuspindo imagens de câmeras do palco, uma câmera de mão com Bono e até mesmo transmissão direta de satélites. O U2 abandonou o visual “pobres-homens-no-deserto” por um estilo rock-star. Bono vestidu roupas de couro para “The Fly” e um terno metálico para “Man Mirrorball”. A turnê “Zoo TV” foi uma forma do U2 zombar dos excessos do rock-and-roll. O U2 foi tão convincente que alguns fãs ficaram atônitos. Enquanto o U2 fingia abraçar o lixo e a decadência, também fazia questão de participar de uma manifestação do Greenpeace contra a usina nuclear de Sellafield, na Inglaterra.

U2 - ZooTv

U2 - turnê ZooTv

U2 Volta ao estúdio

Durante uma pausa nos quase dois anos da turnê “Zoo TV”, o U2 voltou ao estúdio para trabalhar idéias músicais desenvolvidas durante a turnê. O resultado foi “Zooropa”, o sétimo álbum do U2, lançado em julho de 1993. “Zooropa” multiplicou por dez o experimentalismo de “Achtung Baby”. “Numb”, a primeira música do álbum, apresenta The Edge recitando num tom monótono. Mas, o álbum conseguiu figurar nas paradas (por um tempo menor que “Achtung Baby”) e forneceu mais material para o restante da turnê mundial do U2.

Em seguida, o U2 fez uma pausa após a turnê “Zoo TV”, trabalhando nas trilhas sonoras para os filmes “Batman Forever” e “Missão Impossível”. Em 1995, o U2 lançou um álbum experimental chamado “Original Soundtracks 1”. O álbum contou com a colaboração de Luciano Pavarotti, em “Miss Sarajevo”.

Novas influências no U2?

O U2 começou a trabalhar em seu próximo álbum no início de 1996. A banda admitiu seu desejo de incorporar os sons eletrônicos, fazendo uma releitura própria do rock-and-roll dos anos 90. Trechos de algumas músicas vazaram e foram distribuídos pelos fãs do U2 pela Internet. A amostra que circulou da música “Discotheque” reforçou o boato de que o U2 planejava fazer um álbum “dance”.

Porém, quando o álbum “Pop” chegou às lojas em março de 1997, as influências eletrônicas não eram tão fortes assim. Músicas como “Staring At The Sun”, “Do You Feel Loved” e “Gone” traziam idéias já presentes em trabalhos anteriores do U2. “Please”, foi uma atualização moderna da música “Sunday, Bloody Sunday” e um apelo mais forte para a paz na Irlanda; “MOFO” apresenta uma mensagem de Bono para a mãe, como ele fez no álbum “Boy” na música “I Will Follow”. Este álbum do U2 estreou em 1º lugar em 28 países e ganhou elogios da crítica. Porém, “Pop” não teve a força de trabalhos anteriores do U2 e não se manteve nas paradas de sucesso.

U2 - POP

U2 - POP

O sucesso comercial do U2

O U2 cai na estrada em abril de 1997, com sua turnê “PopMart”. Os adereços de “PopMart” incluíam um arco amarelo brilhante de 30 metros de altura, a maior tela de vídeo do mundo, entre outros. Alguns críticos observaram que a turnê “PopMart” do U2 não esgotou ingressos por onde passou, porém, foi a segunda maior bilheteria de 1997, com arrecadação de quase US$80 milhões. Quando a turnê terminou em março de 1998, o U2 tinha se apresentado em todos os continentes para cerca de 2 milhões de pessoas.

Depois de “PopMart”, o U2 continuou em evidência atuando a favor do Acordo de Paz da Irlanda do Norte. Eles realizaram um concerto em Belfast em maio de 1998 e o U2 realizou na TV irlandesa um show para arrecadação de fundos para as vítimas do atentado de Omagh (na Irlanda do Norte) que matou 28 e feriu centenas no início do ano. No final de 1998, U2 lançou sua primeira coletânea, “The Best of 1980-1990”.

O U2 voltou ao estúdio no início de 1999 para trabalhar em seu próximo álbum. A banda contou com a colaboração do escritor Salman Rushdie, que escreveu a letra da música “The Ground Beneath Her Feet”, baseada em seu livro de mesmo nome. Essa música apareceu na trilha sonora de “The Million Dollar Hotel”, um filme baseado num roteiro escrito por Bono.

Entre as gravações do U2, Bono dedicou momentos livres para causas sociais, como a luta pelo cancelamento da dívida dos países do Terceiro Mundo e a ajuda ao combate da AIDS na África. Durante suas cruzada sociais, Bono deu indícios de que o próximo disco do U2 seria um “clássico”.

A volta às origens do U2

O álbum “All That You Can´t Leave Behind” do U2 foi exatamente isso. Depois de passar a maior parte da década de 1990 tentando fazer algo diferente, o U2 decidiu que já era tempo de voltar ao seu estilo. O novo álbum do U2, lançado no final de outubro de 2000, estreou em 1º lugar em 22 países e gerou um single de sucesso em todo o mundo, “Beautiful Day”, que ganhou três prêmios Grammy. O U2 fez mais de uma dúzia de apresentações para promover o álbum e recuperar os fãs que haviam esquecido da banda nos últimos anos.

U2 - capa do álbum All That You Cant Leave Behind

U2 - capa do álbum All That You Cant Leave Behind

Na primavera de 2001 o U2 partiu em uma turnê mundial para promover “All That You Can´t Leave Behind”, a “Elevation Tour” que trouxe o retorno da banda aos estádios pela primeira vez desde “Zoo TV” em 1992. Na “Elevation Tour” o U2 apresentou-se em um palco em forma de coração. O destaque dessa turnê do U2 foram dois concertos no “Slane Castle”, fora de Dublin, sendo que o primeiro aconteceu poucos dias depois da morte do pai de Bono. Os ataques terroristas de 11 de setembro levaram o U2 a repensar a continuidade da turnê, mas eles decidiram seguir a programação, porém, com uma apresentação ajustada para refletir o momento. A turnê “Elevation Toou” do U2 foi um sucesso. Foram 80 shows nos EUA (de um total de 113) que arrecadaram US$110 milhões (a segundo maior bilheteria da época), atrás apenas da turnê “Voodoo Lounge” dos Rolling Stones, em 1994.

Após encerrarem a turnê no final de 2001, o U2 voltou ao palco para uma audiência mundial no início de 2002, quando cantou três músicas em Nova Orleans no intervalo do Super Bowl XXXVI. Semanas depois, o U2 retorna aos EUA para o Prêmio Grammy, onde “All That You Can’t Leave Behind” recebeu quatro prêmios.

Em 2002 Bono continuou suas campanhas sociais, que incluiu uma reunião com o presidente dos EUA, George W. Bush e uma turnê de 11 dias na África com o Secretário do Tesouro americano, Paul O’Neill. Bono ganhou o título de “Most Powerful Man in Music”, da revista Q, em outubro de 2002.

Um mês depois, o U2 lançou sua segunda coletânea, “The Best of 1990-2000”. O álbum incluiu músicas de “Achtung Baby” e “All That You Can’t Leave Behind”, além de duas novas músicas: “Electrical Storm” e “The Hands That Built America”. Esta música foi tema do filme de Martin Scorsese “Gangs of New York”, e ganhou um Globo de Ouro em janeiro de 2003, como Melhor Canção Original.

O U2 passou a maior parte de 2003 no estúdio, trabalhando em um novo álbum com um novo produtor: Chris Thomas, que já havia trabalhado com o Roxy Music e The Sex Pistols. Mas depois de oito meses, os dois lados seguiram caminhos distintos e o novo álbum do U2 foi adiado para 2004.

O antigo amigo e produtor Steve Lillywhite se juntou ao U2 no início de 2004, e seis meses depois saia um novo álbum: “How To Dismantle and Atomic Bomb”, lançado em outubro de 2004. Embora o título pareça defender “uma causa política”, Bono admitiu que era uma referência a seu pai e como a morte dele impactou em sua vida. O U2 divulgou o álbum com um marketing agressivo, incluindo um acordo inédito com a Apple, que criou um iPod com a marca U2.

Más notícias

Em dezembro de 2004, Edge soube que sua filha, Sian, tinha uma doença grave. O fato forçou um atraso no lançamento da nova turnê mundial “Vertigo” do U2. O grupo fez uma programação nova que permitiu Edge passar mais tempo com a família. A turnê “Vertigo” do U2 começou em San Diego em março de 2005, e foi um sucesso estrondoso, com platéias lotadas em todo o mundo. Em 2005 o U2 ganhou mais três prêmios Grammy. No final do ano, a revista Time nomeou Bono e Bill & Melinda Gates as Personalidades do Ano por seus trabalhos humanitários.

U2 - Vertigo Tour

U2 - Vertigo Tour

Mas, no início de 2006, a quarta parte da turnê foi adiada devido à “problemas de saúde na família”. O U2 nunca falou publicamente sobre o fato até o lançamento de sua biografia oficial, U2 por U2, em setembro de 2006, quando Edge confirmou que Sian estava doente, mas não disse qual era a doença. A turnê foi retomada no final de 2006 com shows na Nova Zelândia, Austrália, Japão e Havaí. Novas músicas da coletânea “U2 18”, incluindo “Window In The Skies” e “The Saints Are Coming” tiveram destaque em vários shows.

O U2 voltou às telas em 2007, com a estréia do inovador “U2 3D” no Festival de Cannes em maio. Em 2007 o U2 gravou “Instant Karma” de John Lennon para o álbum “Make Some Noise” (“Instant Karma” nos EUA). O álbum fez parte de uma campanha da Anistia Internacional para mobilizar o mundo em pró da crise em Darfur.

Em 2006 o U2 começou a trabalhar seu 12º álbum, “No Line on the Horizon”, logo após o rompimento com a Island Records. Este álbum do U2 foi gravado pela Mercury Records, subsidiária da Universal Music Group. O U2 finalizou “No Line on the Horizon” em Dezembro de 2008. Em destaque as músicas “I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight”, “Get on Your Boots” e “Magnificent”.

Apesar das críticas positivas, o álbum foi o pior resultado de vendas do U2, embora “Magnificent” e “No Line on the Horizon” apresentarem todo a força vocal de Bono Vox.

Logo em seguida veio a turnê “360 degrees”, onde um palco situado no centro dos estádios oferecia uma visão de 360 graus da apresentação do U2. Foi um espetáculo visual com uma magnitude pouco vista em shows de rock-an-roll.

O U2 no Brasil

Em abril de 2011, a 360° Tour veio ao Brasil e tornou-se a turnê com a maior bilheteria na história, superando as vendas de US$ 558 milhões dos Rolling Stones.

Mais de trinta anos depois, o U2 ainda tem muito gás em seu tanque. Os quatro membros originais da banda continuam amigos e músicos estelares, e sua ambição coletiva parece ser tão forte como nunca. O U2 continua a ser uma das poucas bandas qualificadas a usar o rótulo de maior banda do mundo. Eles continuam a escrever músicas novas e a explorar novas idéias, mantendo sempre seu modo peculiar de compor e criar. Os futuros lançamentos e turnês do U2 continuam tão aguardados como no passado.

Videos U2

>> U2 – With Or Without You


>> U2 – Sunday Bloody Sunday


>> U2- Beautiful Day


>> U2 – Pride (In The Name Of Love)


Leia também...

Top 20 Sucessos de Madonna
Os 20 maiores sucessos músicai...
Amy Winehouse: carreira, sucessos e vídeos-clips
Amy Jade Winehouse (14/09/1983...
Rihanna - músicas e carreira
A cantora e compositora Robyn ...
Evanescence: Músicas e história da banda
A banda Evanescence surgiu em ...
Katy Perry: Músicas e carreira
Katy Perry - Katheryn Elizabet...
Britney Spears: músicas, carreira e vídeos
Britney Spears é uma cantora e...
Avril Lavigne 2011: músicas e carreira
Avril Lavigne é uma cantora Ca...
Mariah Carey: músicas e sucessos
Mariah Carey é uma cantora e c...
Marilyn Monroe: frases, vida e fotos
Marylin Monroe era o nome artí...
Shakira: fotos, músicas e carreira
Shakira é uma cantora, dançari...
Beyoncé, músicas, fotos e carreira
Beyoncé Knowles é cantora, com...
“Call me maybe”, de Carly Rae Jepsen, sucesso pela web
“Call me maybe”, de Carly Rae ...
Bookmark and Share
1 comentário para U2: músicas, história, fotos, tudo sobre esta grande banda de rock
  • Cintia

    Parabéns, você conseguiu descrever toda carreira do U2,realmente não é todo dia que vemos uma banda assim, com tanto talento, eles não ficam fazendo “graça” e coisas bestas para crescer.Quem iria imaginar que quatro garotos de Dublin que tocavam em uma cozinha quando começaram, iriam chegar a essa magnitude.Eles irão ficar para sempre na história da música, independente doque os criticos disserem.Realmente U2 só tem ONE!

Deixe um Comentário